terça-feira, novembro 07, 2006

Que Amélia que nada, Angolana é que é mulher de verdade

Angolano é um povo engraçado, mas vai ter muito Brasileiro com vontade vir para Angola. Aqui a divisão de responsabilidades é bem determinada e tanto o homem como a mulher sabem bem o que devem fazer. Cabe ao homem os grandes problemas como, pensar no governo, refletir sobre a economia, etc... As mulheres cabem as tarefas mais fáceis como, lavar, passar, cozinhar, carregar coisas na cabeça e assim por diante. O legal aqui é que ninguém reclama.

Vou usar como exemplo a gíria que aqui utilizam para homosexual, bicha, baitola, goba, viado, etc.., o nome da palavra é “paneleiro”. Paneleiro vem do fato que somente as mulheres cozinham, logo, homem que vai para a cozinha é gay. Vou abrir um espaço para comentário, nada haver isso de “paneleiro” até porque eu adoro cozinhar. Só me faltava essa, atravessar um oceano para se chamado de viado. Bom, como se pode ver, o negócio aqui é na base da porrada.

Todos os dias, enquanto andamos pela cidade, vemos sempre uma cena curiosa. As mulheres carregam quase tudo na cabeça, roupas para lavar, comida para o maridão e água. Como falta água encanada nas casas, é preciso ir buscar longe, caminhar até uma fonte ou torneira na rua. As mulheres levam uns baldes imensos cheio de água equilibrados na cabeça apenas com um paninho. Mulher aqui é assim, tem que mostrar para que veio. Acho que é por isso que as Africanas são tão, digamos, encorpadas (forte, malhadas, mulherão). Tem umas mulheres aqui que se ela olhar atravessado para mim eu peço desculpas na mesma hora.

Eita nós, acho que vim para o lugar certo, tirando o fato que é difícil arranjar uma namorada aqui e que o casamento é um “mico”, o resto está tudo certo. Mulher que é mulher, em Angola, tem que ajeitar o maridão senão é melhor devolver para o sogro.

Meninas, antes de me agredirem, o post de hoje teve como finalidade brincar com o que, para mim, é um absurdo. Admito que as mulheres em quase todas as tarefas são melhores que os homem. Odeio todo tipo de preconceito e acho essa postura uma falta de cultura, mas cada um é cada um, e odiar quem tem preconceito é uma forma de preconceito. Ah, mulheres são melhor em quase tudo, no dia que aprenderem a dizer o que querem, dirigir e serem mais objetivas vai ser uma festa. Opa desse jeito vão virar homens, é melhor deixar do jeito que está.

Um comentário:

renata tuccimei disse...

o pior de todo o post foi essa etiqueta!!!!! Como assim spindola tu por aí? eu quase q ia pra essa terra, mas tu tá me desencorajando mais ainda!!!

PS: Ah, e caso não saiba quem é, aqui é renata tuccimei, da C1 do atual!