domingo, novembro 19, 2006

Pula, sai do chão, é primeira divisão! NÁUTICO

Me faltam as palavras! Glorioso Alvi-rubro dos aflitos, meu time do coração. Parabéns.

-------------------------------------------

PRIMEIRA DIVISÃO

De volta a elite do Campeonato Brasileiro

http://nauticonet.uol.com.br/noticias.php?not=2123

Por: Ana Campos, Repórter NauticoNET Foto: Do JC OnLine
Publicado em 18.11.2006, às 11:38:34hs

ARTILHEIRO FELIPE MARCOU MAIS UMA VEZ
Em jogo decisivo pelo Campeonato Brasileiro da Série B, o Náutico venceu o Ituano por 2x0, com gols de Capixaba e Felipe, apenas do segundo tempo. Este resultado garantiu o Timbu na primeira divisão de 2007. Após o apito de Antônio Hora Filho, só alegria para os alvirrubros. A primeira divisão deixa de ser sonho passa a ser pura realidade.

Com um início nervoso, as duas equipes buscaram intimidar a zaga adversária. Com dois minutos de jogo, o Náutico conseguiu dois escanteios consecutivos a seu favor, mas sem nenhum sucesso. Aos 11, Leandro sozinho se livrou da marcação e passou a bola para Nildo, que conseguiu escanteio. Aos 14, o time de São Paulo assustou com Gilson, mas o chute foi para fora da área. Aos 20, mais uma chance do Ituano e quase Jani abriu o placar. Aos 40, Felipe fez o gol em impedimento e o árbitro Antônio Hora Filho marca o erro. Aos 43, os paulistas assustam o goleiro pernambucano e quase abriram o placar.

Na segunda etapa, aos três minutos, explodiu o caldeirão alvirrubro. Kuki lançou Felipe que cruzou para Capixaba e abriu o placar para os pernambucanos. Aos 19, quase o segundo do Náutico numa boa jogada de Felipe e Sidny. Aos 22, O Ituano chegou na área alvirrubra e assustou Eduardo. Mas aos 24, Nildo rolou para Felipe ampliar o placar, 2x0 Náutico. A partir daí foi só administrar o placar e festa alvirrubra! Náutico de voltou a elite do Campeonato Brasileiro 2x0 Ituano.

Ficha do jogo

Náutico: Eduardo; Sidny, Leandro, Breno e Jaime (Sérgio Manoel); Luciano, Vágner Rosa, Luís Carlos Capixaba e Nildo (Marcelo Ramos); Kuki e Felipe. Técnico: Hélio dos Anjos.

Ituano: André Luiz; Ricardo Lopes, Romildo, Erivélton e Paulo Santos; Adriano, Johnny (Tecer), Juliano e Reginaldo; Gilson (Moré) e Cris (Terto). Técnico: José Luiz Drey.

Local: Aflitos. Árbitro: Antônio Hora Filho (SE). Assistentes: Almirdrovandro da Silva Lima e Ivaney Alves de Lima (SE). Gols: Luís Carlos Capixaba, aos dois; e Felipe, aos 23 do segundo tempo. Cartões amarelos: Nildo, Felipe, Luciano, Paulo Santos, Ricardo Lopes, Gílson, Johnny e Erivélton. Renda: R$ 252.553. Público: 20.669.


-------------------------------------------

PRIMEIRA DIVISÃO

De volta ao lugar de origem...

http://nauticonet.uol.com.br/noticias.php?not=2120

Por: Ana Campos, Repórter NauticoNET Foto: Arquivo NauticoNET
Publicado em 18.11.2006, às 20:39:06hs

Torcida Alvirrubra
Quando falamos em Campeonato Brasileiro da Série A nos dias de hoje, para o Náutico, parecia um sonho. Mas as coisas antigamente, não eram assim. O Timbu foi um time sempre presente na elite do futebol brasileiro.

O Brasileirão foi criado em 1971, mas o Alvirrubro pernambucano só começou a fazer parte desta competição um ano depois. A partir de 1988, as regras do campeonato mudaram e foram criadas as Séries A, B e C, com aceso e rebaixamento. Neste mesmo ano, o Náutico caiu para a série B, mas voltou no ano seguinte para a A. E conseguiu permanecer nela por um longo período, até 1994, inclusive sendo em 1990 o único clube a representar o Estado.

Desde 94, o Náutico não conseguia voltar à elite do futebol, chegando inúmera vezes a bater na trave. Mas em 2006, tudo mudou. Completando 12 anos afastado da primeira divisão, o Náutico fez um campeonato regular e de forma antecipada, assegurou sua vaga na elite do futebol brasileiro em 2007. Coincidência ou não, o Alvirrubro quebrou outro jejum em 2001, quando passou 11 anos sem vencer o estadual. Daí a explicação de que os anos noventa não existiram para o Náutico. Além de permanecer na segunda divisão por muito tempo, não conseguiu levantar títulos estaduais.

A partir de 2001, o Alvirrubro começou a renascer e sua torcida voltou a comparecer em campo. Mesmo abalada no ano passado, ela mostrou ser guerreira e apaixonada pelo clube. E neste ano, a torcida do Náutico foi mais do que nunca o 12° jogador. Através do incentivo e vontade, os torcedores ajudaram o Timbu a voltar a tão sonhada primeira divisão. E agora, nada mais do que justo: Comemorem!
Afinal, ano que vem, a gente se encontra na Primeira divisão!

Um comentário:

Lyud disse...

Pli, a festa foi linda, mas, p mim, INCOMPLETA..... Faltou vc lá comigo.... O tempo todo meu pensamento era em vc e as lembranças do jogo do ano passado qdo estivemos juntos, só eu e vc em meio aquela multidão, não me deixaram um só instante.... Por várias vezes perdi os lances numa tentativa de filmá-los para vc a fim de trazê-lo mais para perto de alguma forma.... Náutico, ainda q na primeirona, sem vc aqui comigo, não significa tanta alegria p mim... mas, dos males o menor, né? pelo menos chegou lá, depois de muito, mas muito sofrimento.... Além do jogo chato no 1o. tempo, um sol escaldante e um aperto miserável.... Mas deu td certo no final, só não sei dizer se minhas lágrimas, ao final, foram de alegria ou d saudade... Te amo demias! Domi!