sexta-feira, novembro 17, 2006

Comercio eletrônico em Angola, possível?

Esses dias um dos leitores do meu blog, um carioca, me escreveu querendo saber como estava o setor de tecnologia em Angola. A idéia dele era de vender produtos como sandálias Havaiana pela internet. Segundo o e-mail ele pensou: se aqui no Brasil é tão fácil vender e comprar pela internet, com paginas como Mercado Livre e lojas on-line, porque não vender para Angola. Bom a idéia parece simples, mas só estando longe para perceber o alto nível de amadurecimento que o Brasil está nesse sentido.

Para os Brasileiros parece fácil, mas olhem a quantidade de coisas que não temos em Luanda e que inviabilizam o comercio eletrônico.

- As pessoas não conhecem computadores: A maioria da população seque viu um computador, ou se viu, nunca operou. Assim primeira dificuldade, faltam equipamentos.

- Salários baixos: Apesar dos produtos de informática já estarem disponíveis no mercado local, em lojas específicas como a NCR, o preço que para mim, Brasileiro, parece barato, se comprados com os preços do Brasil, para os Angolanos é caro. Os salários aqui são baixos e gastar 1700 dólares em um notebook se o salário é de 1200, para um advogado por exemplo, realmente é inviável.

- Acesso a Internet: ainda é muito caro ter internet em casa. Além disso a conexão é ruim, cai muito, lenta e o suporte é um comentário a parte – muito ruim.

- Correios ou serviço de postagem: Essa é outro complicador, os correios não chegam a toda cidade. Mesmo assim não há garantia de entrega nos locais onde chega. As empresas ou pessoas que precisão receber correspondência, alugam um caixa postal na unidade local de postagem. Além disso tem que ir periodicamente verificar se há novos recebimentos.

- Forma de pagamento: em Angola não se utilizam cartões de crédito, muito menos cheques. Tudo se paga em dinheiro e poucas pessoas utilizam os bancos. O dinheiro circula mesmo é na mão das pessoas e em seus bolsos.

- Importação de produtos, distribuição e logística: pelo que andei conversando com pessoas que são mais influentes que eu e estão aqui a mais tempo, importação é ainda um problema sério. Além das dificuldades naturais, problemas com o desembarace de mercadorias e coisas do tipo. A logística na capital até pode acontecer, basta contratar um caminhão para realizar as entregas, contudo no interior é muito complicado circular com mercadorias e papeis. Pode começar a queimar os neurônios para viabilizar a logística.

6 comentários:

Fernanda disse...

Olá Antônio Spíndola. Acabei de ler no seu blog, sobre a distribuição Logística em Luanda e achei interessante. Gostaria de saber se você teria mais informações para me passar. Gostaria de saber como é feita a própria distribuição em Luanda, se encontra dificuldade por causa das ruas e trânsito. Gostaria também de saber se quais tecnologiaas eles utilizam.

Desde já grata, Fernanda.

MIKA disse...

Ola. Estou a poucas semanas de ir trabalhar para Luanda.
Gostava de saber se me pode ajudar, acerca de:
segurança, nomes de hoteis médios bons, circulação automóvel, alimentação.
Se me puder ajudar
Obrigado

Karen Amorim Porcelli disse...

Olá Antonio, sou nutricionista eem São Paulo e gostaria de saber se vc pode me ajudar com algumas informações sobre Luanda. Fui solicitada para uma prestação de serviços para um mês referente à assessoria na area Nutricional, para um hotel, uma creche e o hospital militar da cidade. Gostaria de saber, como está a faixa salarial em Luanda, pois preciso enviar minha proposta em relação à valores e estou um pouco sem referência.

Muito obrigada!!

Anônimo disse...

Olá Antonio, estou fazendo uma tese que fala exatamente disso: ecommerce suas vantagens para Luanda. Reconheço que é realmente dificil trabalhar aqui mas ja fiz alguns levantamentos e estou achando que há sim possiblidades com uma certa resistencia mas a gente não deve nem pode fugir a tecnologias e ja há varias empresas que eu tenho feito entrevistas e estão trabalhando nisso e aumentando seus lucros vertiginosamente, sabia?

Anônimo disse...

Os factores que o António apresentou são validos se não fizermos um estudo mercado.O empreendedor não deve ter medo na verdade acho que ele não quer que voces estejam cá eu trabalho nisso actualmente e começamos numa brincadeira a titulo experimental e assumindo todos os riscos.

Conselho:Use o marketing digital de acordo com a realidade e veras os lucros fabulosos a empresa que estou a fazer um free daqui a pouco se não aumentarem a produção não terão capacidade de resposta. Tens é que adaptar ao mercado e começa com luanda que ja tem muita gente com pc sim. Garanto. Ja vive em varias partes do mundo inclusive no brasil e garanto: é possivel comercio electronico em angola sim

Marco Barbosa disse...

Descobri um excelente site de comércio eletrónico disponivel em Angola. http://apps.facebook.com/bewarket :)