terça-feira, dezembro 19, 2006

Fazendo do limão a minha caipirinha – Reflexão


Certa vez o meu pai me disse: Os sentimentos de alegria e tristeza são absolutos. Ele constatava que quando estamos tristes, esquecemos todas as coisas boas que nos aconteceram. Da mesma forma, quando estamos alegres parece que nada de mal nunca aconteceu.

Esse final de ano tem sido marcado pela ansiedade. Estou na expectativa de voltar para as festas de final de ano no Brasil. Essa volta está sendo tão esperada por ser a primeira volta de Angola, por ser final de ano - Natal e Réveillon – e por nunca ter ficado tanto tempo fora de casa, além de uma série de outros motivos. Entretanto devido a imprevistos e problemas inerentes a Angola, estou acreditando que a minha volta somente se dará em Janeiro de 2007.

Confesso que nas primeiras vezes que pensei sobre essa hipótese, fiquei realmente muito chateado, contudo agora, estou pensando de forma diferente. Esse ano foi tão maravilhoso para mim que eu só tenho que agradecer. Estou tendo uma oportunidade única na África, o meu crescimento profissional e pessoal, estou motivado e super feliz. Tive uma ótima namorada, que viemos a acabar sem brigas, muito mais pela distancia, decidimos assim antes mesmo do embarque. Fiz novos amigos, estou fazendo um MBA, vou começar um inglês no próximo ano e vejo que estou ascendendo na minha carreira.

A forma certa de pensar no fato de não viajar é: Tenho que tomar proveito e colocar a meu favor esse problema. Estou estudando a melhor forma de fazer isso. Entretanto desde já quero colocar para o meu chefe e a empresa que, estou disposto a vestir a camisa da Advance e pagar o preço para que o meu trabalho seja um sucesso. Se um dos preços a pagar para ter sucesso é esse, então considere pago.

Sou um homem de sorte, sou um homem feliz, com meu trabalho, com minha família, com minha vida. Evoluir, crescer e encontrar motivação e melhorias primeiro em mim, depois nas outras coisas e pessoas. Sempre melhorar e fazer do limão a minha caipirinha.

Tenho que registrar o grande empenho de uma pessoa em especial. Audrey, responsável no Brasil por marcar minha passagem, esta se esforçando muito para que eu volte antes do Natal. Escutou, com carinho e paciência, meus choramingos e está sendo muito atenciosa. Audrey meu muito obrigado, independente do resulto da empreitada.

Um comentário:

Mila disse...

Eita, eu não bebo não, mas, com o calor que está fazendo aqui, deu uma vontade danada de dar uma golada nessa caipirinha... Ah se deu!!! Sem contar que o trocadilho foi deveras "espirituoso". eheheh... Beijo grande pra vc!